Multi pertransibunt et augebitur scientia (Muitos passarão, e o conhecimento aumentará).

sábado, 28 de março de 2015

DESCREVER O GERAL PELO PARTICULAR

por Mario Sales, FRC,SI,CRC 18°






Talvez o grande problema de escrever sobre temas esotéricos e místicos, e principalmente restringir estes comentários à apenas algumas tradições específicas ( a rosacruz, a maçonaria e o martinismo) seja criar um nicho tão específico que poucos, muito poucos se interessem por ele.
Na verdade isto não é um problema, apenas uma característica de trabalhos esotéricos. São esotéricos exatamente por serem diferenciados e personalizados. Não poderia ser de outra forma. Quem quiser falar sobre todas as coisas não conseguirá falar sobre nada porque ninguém consegue falar sobre tudo.
É preciso escolher um local no oceano, da largura de seu corpo, no máximo, e ali mergulhar o mais fundo que se puder.
Todo estudo profundo, para ser profundo, precisa ter muito bem delimitado o ponto no qual se aprofunda. E o estranho é que a coluna que desce neste oceano de saber , mesmo sendo restrita a um pequeno espaço, se percorrida até regiões abissais nos revelará aspectos comuns a todas as regiões daquele oceano, transformando um estudo vertical possível em algo semelhante a um vôo horizontal por sobre as águas deste oceano.
Em si, este conceito também é esotérico, que o Todo esteja em todas as suas partes, e nada é tão didático como a água para demonstrar este conceito.
Como a água, em toda a parte, é essencialmente a mesma, mostrando apenas alterações circunstanciais de salinidade, temperatura e pressão, também a profundidade vertical mostrará características e peculiaridades que em muito se assemelharão aquelas encontradas na perspectiva horizontal.
Aquele que cuida de seu quintal, descobre o Infinito, dizia um famoso escritor baiano.
É preciso escrever sobre um restrito espaço do Universo, mas de forma tão fiel às suas características que possamos ver o Infinito e o Eterno dentro de uma garrafa.

Espero que meu Blog seja como esta garrafa.

segunda-feira, 23 de março de 2015

O ESPELHO DE DEUS

por Mario Sales, FRC,SI,CRC 18°





Foi uma questão levantada pela vaidade que me fez fazer esta reflexão.
Minha filha mais nova me questionou a falta de espelhos no seu apartamento, em fase de montagem.
Generalizou a questão, indagando como era possível às mulheres de antigamente viver sem espelhos.
Respondi que na ausência de superfícies polidas de latão, poderia se recorrer às águas tranquilas de um lago ou de um riacho, na busca de um reflexo orientador.
E concluí: "Na ausência de um reflexo perfeito, qualquer reflexo já traz uma orientação melhor que a ausência dele".
Foi nesse momento que me apercebi que somos, todos, um reflexo da divindade, deveras imperfeito, já que o Mundo da Vida tem uma imagem distorcida da perfeição de onde ele emana. A palavra "distorcida" talvez não seja feliz e deva ser substituída pela expressão "pouco clara".
Todo o processo de busca de harmonia e fusão, Yoga, com o Criador, se dá pelo esclarecimento progressivo deste reflexo, pelo polimento cada vez maior do espelho em que estamos refletidos, este mundo, no qual vivemos.
De qualquer maneira, na opinião divina, segundo tudo indica, ter-nos como reflexo, mesmo imperfeito, é uma alternativa melhor a não ter nenhum reflexo e já garante uma orientação na sua própria e magnificente evolução e auto cuidado.

terça-feira, 17 de março de 2015

HERMOGENES : EU MAIOR

Já publiquei este video uns dois anos atrás, mas nesta semana seguinte à ascensão espiritual de meu velho e querido amigo, acho adequado revê-lo, sob o impacto de sua transição para níveis mais altos, ainda no contexto da homenagem que presto a esta alma diferenciada que tive o prazer e o privilégio de conhecer.

sábado, 14 de março de 2015

HERMÓGENES

Presto aqui minha homenagem ao meu querido amigo, paradigma da juventude e trabalhador incansável da causa do Yoga, e não Yôga, José Hermógenes, que partiu para níveis mais altos de evolução dia 13 de março. Que sua transição seja serena como foi a segunda metade de sua encarnação. 
Sua falta Mestre e amigo, será sentida por todos nós, de modo indiscutível.


domingo, 1 de março de 2015

ÉTICA: PROF. CLOVIS DE BARROS FILHO, KANT E O CONFLITO ENTRE DESEJO E VONTADE.

Mesmo com seu modo peculiar, intercalando palavrões com brilhantes reflexões e uma didática impecável, esta é uma das mais interessantes apresentações do pensamento Kantiano.

LOJA RECIFE 2015 COM MESTRE PAULO DUTRA AO CENTRO, SORRIDENTE.


Os queridos amigos , fratres e sorores da Loja Recife, 2015.